sábado, 21 de julho de 2012

MENSAGEM BÍBLICA: A IMPORTÂNCIA DO ESPINHO NA CARNE - PARTE 2

...

O espinho na carne deixou Paulo humilhado, e dessa maneira, ele não teve como se exaltar. Assim ele não pôde tomar o lugar que pertence somente a Deus.

Quando Paulo se humilhava diante de Deus, ele reconhecia que sem Deus não era nada. O Senhor, então, o levantava e o fortalecia.

Aquela situação que não sabemos o que era, produzia em Paulo uma dependência de Deus, constante e consciente.

Paulo sabia que não podia realizar coisa alguma sozinho, tinha mesmo que depender de Deus. Descobriu que seu sofrimento o resguardou do orgulho, deixo-o mais humilde e mostrou-se que Deus era suficiente, fazendo-o dependente dEle.

É muito importante verificarmos que Paulo por certo momento não compreendia o porquê daquele espinho, e por esse motivo clamou três vezes a Deus para que afastasse aquilo dele.

A resposta de Deus foi: “A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza” (2 Coríntios 12.9).

Como o espinho na carne deixava Paulo humilhado, e ele não ter como se exaltar, a Graça e o Poder de Deus se manifestavam na vida dele dando lhe forças.

A partir daí clareou-se o entendimento do apóstolo e assim, de boa vontade se gloriou nas suas fraquezas, pois reconheceu que mediante a sua fraqueza, o poder de Cristo repousava sobre ele (2 Coríntios 12.9,10).

Isso é exatamente o que disse João Batista em João 3.30: “Convém que ele cresça e que eu diminua”. Quando mais diminuímos, mais a Graça e o Poder de Deus crescem em nossas vidas.

Nisso Jesus diz que aquele que quiser ser o maior no Reino de Deus, que seja o menor (confere: Mateus 18.1- 5/ Lucas 22.24-26).

Diante disso, vemos que, muitas vezes quando Deus responde a oração sincera com um “não”, como foi no caso do apóstolo, é porque algo muito melhor Ele vai conceder (Efésios 3.20).

É interessante observamos que Paulo refere o espinho na carne como “um mensageiro de Satanás” enviado para esbofeteá-lo (2 Coríntios 12.7).

Logo, o espinho na carne não era resultado de uma falha ou de um pecado que ele tenha cometido, nem mesmo uma debilidade física.

Na verdade, essa fraqueza foi posta nele, foi algo que Deus permitiu.

O espinho de Paulo pode ter sido uma ação demoníaca contra ele, permitida por Deus, mas por Ele limitada.

Nada acontece sem que Deus permita. Satanás só age contra nossas vidas com a permissão de Deus. Confere o exemplo de Jó em Jó 1.6-12; 2.1-6 e no caso de Pedro em Lucas 22.31,32.

Porém, quando Deus permite que Satanás, por certo momento, leve vantagem sobre nós, não é para que sejamos derrotados, mas é para nos ensinar, nos mostrar que nós não somos nada sem Ele, e assim, nos livrar da exaltação própria e de toda soberba.

Deus nos mostra que o poder é dEle e não nosso. Reconhecemos que a Glória é de Deus e não nossa.

O espinho de Paulo tornou-o mais dependente da graça divina (confere: 2 Coríntios 1.8-10).

A Graça é a presença, o favor e o poder de Deus em nossa vida. É uma força, um poder celestial outorgado àqueles que invocam a Deus.

Essa Graça descerá sobre o crente fiel que suportar suas fraquezas e dificuldades, por amor ao Evangelho (confere: Filipenses 4.10-13).

Quanto maior a nossa fraqueza e provações ao servimos a Cristo, tanto mais graça Deus nos dará para cumprir a Sua vontade.

Devemos gloriar-nos, assim como Paulo fez, em nossas fraquezas e ver nelas valor eterno, porque elas fazem com que o poder de Cristo desça sobre nós e habite em nós.

Diante disso tudo vemos que não podemos nunca questionar o tempo adverso. Nada na nossa vida acontece por acaso. Tudo que tem acontecido é para servir de aprendizado para tempos futuros.

É certo que por algum momento não entendermos muita coisa, mas um dia iremos reconhecer o porquê de tudo, e no fim daremos graças ao Nome do Senhor por tudo o que passamos.

Devemos sempre estar dispostos a passar pelos momentos adversos se realmente desejamos que os planos e propósitos de Deus se cumprem em nossas vidas. Deus irá nos honrar e nos dará cada vez mais da Sua Graça e Poder.


:: Por Anderson Quadros, mensagens bíblicas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário